Blog

Fale Conosco
  • Home
  • Blog
  • Espumantes, Champenoise e Charmat – Qual é a diferença?

Já vimos no texto: “Quais são as diferenças entre o vinho frisante e o espumante?” as características de cada um, a partir desse ponto aprendemos que o espumante possui duas variações, o Champenoise e o Charmat.Mas quais são as diferenças de cada um desses métodos?
Confere com a gente!

Espumantes, Champenoise e Charmat

Como já falamos aqui no blog, os espumantes são produzidos através de duas fermentações.A primeira delas chamamos de vinho base e acontece em tanques de aço inox, ou seja, o vinho fica seco e sem gás carbônico.

A segunda, é quando se obtém esse         gás que é elaborado de uma forma especial, preservando o gás carbônico produzido naturalmente durante a fermentação. Por esse motivo, esses vinhos contêm gás na forma de pequenas bolhas, que trazem ao paladar uma sensação diferente e agradável.

Espumantes, Champenoise e Charmat (1)

Para isso, existem dois processos Champenoise (também conhecido como Tradicional ou Clássico) e Charmat:

– O método Champenoise foi desenvolvido na França, na região de Champagne, onde nasceu este vinho tão especial marcado por suas bolhas e seu charme. Foi o único meio de elaboração disponível até o surgimento de práticas industriais que levaram ao Charmat.

Até hoje o Champenoise é utilizado nas famosas casas francesas da região de Champagne, por garantir uma qualidade superior aos vinhos assim produzidos. Devido à sua característica artesanal, este método encarece os espumantes assim elaborados, se comparado o custo mais baixo possível com o Charmat. Esse método é aquele onde a 2ª fermentação do vinho base ocorre dentro da própria garrafa.
Espumantes, Champenoise e Charmat (2)

– O método Charmat é um procedimento mais moderno para produzir espumantes com dupla fermentação, onde a elaboração acontece em maiores volumes, geralmente grandes tanques, reduzindo assim os custos de produção.

A segunda fermentação acontece com o tanque de aço inox fechado, gerando da mesma forma a pressão do gás carbônico.

Ao final, o espumante pronto é transferido sob pressão para o setor de engarrafamento, é adicionado o licor de expedição e a garrafa é fechada com rolha e gaiola. O método utilizado no espumante geralmente aparece no rótulo – Tradicional ou Charmat.

Espumantes, Champenoise e Charmat (3)

– No final, os dois métodos recebem uma mistura que se chama Liqueur d`expédition (Licor de expedição), que é responsável em fazer a classificação deste espumante, sendo brut ou demi sec.

 

E agora? Já sabe qual será espumante vai brilhar nas suas festas de final de ano?

Espumantes, Champenoise e Charmat (4)

Lá vai algumas dicas aí:

 

Espumantes, Champenoise e Charmat (5) Espumantes, Champenoise e Charmat (6) Espumantes, Champenoise e Charmat (7) Espumantes, Champenoise e Charmat (8)
Cavatina Premium Prosecco Moscato Los HaroldosBrut Espumante Rosa de Argentina MalbecBrut

Fonte: Academia do Vinho
Bem Paraná
Adaptação: Thálisson Mota
Revisão: Nara Sthephany