Osmose vins

Fale Conosco
Osmose vins

Durante os séculos XVIII e XIX os vinhos da cidade tornaram-se conhecidos na França como no estrangeiro. Os vinhos eram conhecidos como os vinhos de Chateauneuf du Pape. Em seguida, os viticultores sentiram que era hora de mudar oficialmente o nome da cidade. O prefeito José Ducos (o proprietário da La Nerthe) tomou a iniciativa e, finalmente, a cidade tem o seu nome de hoje.

Gérard Jacumin iniciou o terceiro capítulo de sua vida trabalhando fora do negócio dos vinhos até 1989. Seu pai, Pierre Jacumin possuía um pequeno domínio e fez o seu vinho Cuvée de Boisdauphin em caves ao sul da Capela de Saint Pierre. Em 1989, Pierre Jacumin queria se aposentar. Ele então sugeriu que o filho Gérard e sua esposa, que tinham algumas vinhas herdadas de sua família, e seu genro Marc Cellier fizessem uma nova sociedade baseada nos vinhedos das três famílias.

Isso permitiu a criação de Domaine Saint Benoit. Esta cooperação existiu até 2007, quando os três filhos de Marc Cellier criaram Domaine le Cellier que são base para as vinhas da família Cellier e Jacumin Gerard, que fundaram Domaine L’Or de Line baseada no vinhedo da família Jacumin e Courtil.

L’Or de Line abrange 9 hectares, através do qual 1,6 hectares, é de variedades de uvas brancas. Até agora, uma cuvée de vermelho e branco de Chateauneuf du Pape são feitas. Os vinhos são feitos nas antigas caves de Pierre Jacumin que também eram usadas para fazer vinhos de Saint Benoit.